sábado, 12 de julho de 2014

Poema de Maya Angelou - Marcha de Um Milhão de Homens


"A noite foi longa,
A ferida foi profunda,
O poço estava escuro,
E as paredes estavam íngremes.

Sob um céu azul morto em uma praia distante,
Fui arrastada pelas minhas tranças fora de seu alcance.
Suas mãos estavam amarradas, a boca estava presa,
Você não poderia mesmo chamar o meu nome.
Você era impotente e eu também,
Mas, infelizmente, ao longo da história
Você  usou um distintivo da vergonha.

Eu digo, a noite foi longa,
A ferida foi profundon
O poço tem sido escuro
E as paredes estavam íngreme.

Mas hoje, vozes de espírito velho soam
Fala-nos em palavras profundas,
Através dos anos, através dos séculos,
Do outro lado dos oceanos, e através dos mares.
Eles dizem, aproximem-se uns dos outros,
Salve a disputa
Você foi pego em um lugar distante,
Os mais velhos lembram-nos que as cadeias da escravidão
Tem pago por nossa liberdade novamente e novamente.

A noite foi longa,
O poço foi profundo,
A noite foi escura,
E as paredes foram íngreme.

Os infernos pelos quais viveram e vivem ainda,
Aguçaram nossos sentidos e temperado a nossa vontade.
A noite foi longa.
Esta manhã eu olho através de sua angústia
Direcionado para a sua alma.
Eu sei que com o outro, podemos tornar-nos todo.
Eu olho através da postura e passado o seu disfarce,
E vejo o seu amor pela família em seus grandes olhos castanhos.

Eu digo, bata palmas e vamos nos unir neste ponto de encontro,
Eu digo, bata palmas e vamos lidar uns com os outros com amor,
Eu digo, bata palmas e vamos começar a partir da estrada de baixo da indiferença,
Bata as mãos, vamos nos unir e revelar os nossos corações,
Vamos nos reunir e rever os nossos espíritos,
Vamos nos unir e purificar nossas almas,
Bata as mãos, vamos deixar o Alisar
E pare de rejeitar a nossa própria história.
Bata palmas, chame os espíritos de volta da borda,
Bata as mãos, vamos botar a alegria em nossa conversa,
Cortesia em nossos quartos,
Gentileza em nossa cozinha,
Cuidados em nosso viveiros.

Os ancestrais nos lembram, apesar da história de dor
Somos pessoas que vão elevar-se novamente"

E vamos crescer ainda!

Maya Angelou

Nenhum comentário: